Página:A escravidão dos negros.pdf/58

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
54
A ESCRAVIDÃO

aos seus credores? — Além d'isso, não devemos nos esquecer de que esse prejuizo, assim como a falta de trabalho — que póderia expôr nos primeiros tempos parte dos negros á miseria ou ao crime — seriam, não o effeito necessario da transformação, porém a consequencia da má vontade dos proprietarios, Por isso, só nos referimos a elle para não deixar em silencio nem um dos inconvenientes que uma emancipação geral póderia produzir.

     6.°— Não é possivel dissimular que os negros são, em geral, supinamente estupidos: — nem a censura lhes cabe, mas a seus proprios senhores. São baptisados; porém nas colonias catholicas não se lhes ensina nem ao menos o pouco de moral que os cathesismos vulgares d'essa igreja conteem. Elles são desprezados pelos nossos padres.

     Comprehende-se perfeitamente que os senhores não tenham interesse de lhes inspirarem uma moral baseada na razão. As relações impostas pela natureza, ou não existem, ou são corrompidas, entre os escravos; os sentimentos naturaes ao homem, ou não nascem na alma d'elles, ou são suffocados pela oppressão. Envilecidos pelos castigos de seus senhores, abatidgs pela crueldade d'elles, são, além d'isso, corrompidos pelo exemplo que estes lhes dam.

     ¿Homens taes são, por ventura, dignos de se lhes confiar o cuidado da felicidade propria e da direcção da familia? ¿Não estão no mesmo caso que os infelizes a quem castigos barbaros privaram, em parte, do uso da razão? — E desde então, seja qual fôr a causa que os tornou incapazes de ser homens, o que lhes deve o legislador é, menos resti-