Página:A escravidão dos negros.pdf/76

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
72
A ESCRAVIDÃO

colha concienciosa, pôderá encontrar entre elles verdadeiros amigos da humanidade. Bastaria, além d'isso, ter em cada colonia um deffensor da causa dos negros; e, então, poder-nos-hiamos gabar de serem executadas as leis a favor d'esses infelizes. — ¿E seria, por ventura, impossivel satisfazer a essa segunda condicção? ¿Seria impossivel encontrar em toda a Europa uma duzia de homens que não amassem o ouro, e que não temessem o succo da mandioca?[1]

     Demais, suppondo mesmo que os colonos encontrassem meios de illudir, em grande parte, as leis que indicámos, ao menos a duração da eseravidao não se prolongaria além de 70 annos.[2]

     As disposições que permittissem aos negros o resgate de sua liberdade, e ás pessôas livres a libertação dos negros segundo uma tarifa, — que declarassem livres os negros que attingissem certa idade, — e que emancipassen os filhos com os paes, — só poderiam ser illudidos por meio de prevaricação franca dos juizes; e o crime commettido pelo proprietario retendo no captiveiro individuos livres poderia ser provado juridicamente sem necessidade do testemunho

  1. Veneno muito fórte.
  2. Sendo este trabalho escripto em 1781, vê se que, na opinião de seu author, a escravidão nas colonias fancezas deveria estar extincta, quando muito em 1851, e isso sem abalo e sem transição brusca;

         No emtanto só em 1848 poude a França lavar essa nodoa de sua bandeira, mas violenta é bruscamente.

    N. do T.