Página:A escravidão no Brasil e as medidas que convem tomar para extinguil-a sem damno para a nação.pdf/26

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
— 20 —

Ambos dão liberdade a indivíduos nas condições de receberem uma educação apropriada a seus novos destinos.

Mas o primeiro, como se viu, produz esse immenso resultado, sem ônus pora o estado, e portanto sem necessidade de sobrecarregar o cidadão com novos impostos; ao passo que o segundo não se pôde realisar senão por meio de grandes e pesados tributos lançados sobre o povo; o que nas condições financeiras do paiz não se deve tentar, senão como ultimo recurso.

Ventre livre é, pois, o meio mais simples, mais fácil e mais commodo entre todos de quantos se tem, até hoie, cogitado.

Elle remove todos os perigos e prejuízos que os outros acarretão, e resume em si todas as vantagens que se podem desejar, quando se trata de uma questão tão melindrosa, que joga com tantos interesses quer públicos quer particulares.

Porém esse meio não nos dá senão a solução de uma parte do problema; não nos dá senão a extincção da escravidão, e nós queremos o complemento dessa reforma, queremos a transformação do escravo em cidadão util, sem o que todo o resultado é nullo, e porventura prejudicial.

O que nos cumpre, portanto, fazer para que o resultado seja completo, para que o ventre livre traga a redempção de uma raça que arrasta a condemnação dos séculos, e produza ao mesmo tempo todas as vantagens sociaes que se podem tirar dessa reforma altamente humanitária?

O meio único que me occorre á mente, consiste em chamar o estado á si a creação e educação das creanças nascidas de ventre escravo, como se fossem orphãos sem protecção natural.

Mas o modo pratico — de crear e educar toda essa grande quantidade de crianças?

Aqui surgem duas questões preliminares que merecem a mais seria attenção da parte dos que tiverem de levar ao cabo a empreza da emancipação.

Em primeiro logar é preciso contar com a ganância e com a barbaridade de alguns senhores, que não quererão perder o trabalho das escravas, permettindo-lhes que curem da