Página:A guerra europea, discurso proferido pelo Ministro da Fazenda por David Lloyd George.pdf/9

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
9

Inglaterra ?   Ameaça constante do predomínio mundial da Allemanha ?   Arranquem-lhe o tridente da mão !   Christianismo ?   Sentimentalismo enfermo, acerca do sacrificio por outros, alimento muito infantil para a digestão allemã.   Precisa-se de novo regimen.   Impol-o-hemos ao mundo.   Será " made in Germany."   (Hilariedade e applausos.)   Regimen de sangue e ferro.   O que resta ?   Os tratados foram-se.   A honra das nações foi-se.   A liberdade foi-se.   Que resta ?   Allemanha !   Resta a Allemanha !   " Deutschland über Alles."

É isto o que estamos combatendo—(Ouçam, ouçam)—essa pretenção ao predominio de uma civilização dura e material, civilização que se um dia for lei no mundo, adeus liberdade, adeus democracia e ai da humanidade se Inglaterra e seus filhos não correm em seu auxilio. (Applauso.)

Teem accompanhado o Junker Prussiano e seus feitos ?   Nós não estamos combatendo contra o povo Allemão.   O povo Allemão acha-se debaixo do calcanhar desta casta militar e quando ella for despedaçada grande será o regozijo nesse dia para o componez, o artista e o negociante Allemão.   Conhecem as suas pretenções.   Imaginam que basta dizer "Temos pressa."   Essa é a resposta dada a Belgica "A rapidez de movimentos constitue o activo mais importante da Allemanha " o que quer dizer" Arreda "que estou com pressa."   As pequenas nacionalidades que se encontrem no caminho são arrojadas feridas e alquebradas para a beira da estrada.   As mulheres e creaças são esmagadas sob as rodas do seu cruel carro e Inglaterra é intimada a sahir do caminho.   Eu só digo isto, se o velho espirito Britanico ainda existe no coração Britanico, estou certo que aquelle conductor brutal será arrancado da almofada do carro.   (Vivos applausos.)   Se elle vencesse, seria a maior catastrophe que poderia acontecer á democracia.

" DO TERROR AO TRIUMPHO."

Julgam que os não podemos bater.   Não será fácil.   Será demorado, será uma guerra terrivel mas por fim marcharemos do terror ao triumpho.   (Applauso.)   Necessitaremos de todas as nossas qualidades—todas as qualidades que Inglaterra e seu povo possuem—prudencia nas deliberações, audacia nos actos, tenacidade de proposito, coragem nos revezes, moderação na victoria e confiança em todas as cousas.   (Vivos applausos.)

Deu-lhes para acreditar e apregoar a lenda de que somos um paiz decadente e degenerado.   Apregoam ao mundo pelos seus professores que somos uma nação anti-heroica, que se esconde por detraz dos balcões de mogno é mette outras raças mais intrepidas a caminho da destruição.   Eis como nos descrevem em Allemanha.   " Uma nação timorata e cobarde que descança na sua esquadra."   Creio que a estas horas já se vão desilludindo do seu engano—(Applauso)—havendo já meio milhão de jovens inglezes que registraram a sua promessa a seu rei de que atravessariam os mares e devolveriam esse insulto á coragem Britanica, aos seus perpretadores, nos campos de batalha da França e Allemanha.   Precisamos de mais meio milhão e elle não nos ha de faltar.   (Vivos applausos.)