Página:A morgadinha dos canaviais.djvu/100

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


com prazer a incumbencia, que, sobre adequada aos seus gôstos, lhe abria uma carreira, que elle já imaginára adoptar.

De então nasceu uma intima amizade entre Angelo e Augusto. Foram rapidos os progressos do discípulo, e não menos reaes as vantagens que ao mestre resultaram do ensino, que lhe desenvolvia cada vez maïs a intelligencia.—­O conselheiro tinha motivos para estar satisfeito da escolha.

Ao fim de um anno as repugnancias de Augusto em acceitar o legado eram as mesmas; o egoismo paternal do conselheiro não o deixou ser muito ardente a combatel-as.—­Espaçou-se maïs uma vez a decisão.

Outras lições appareceram a Augusto, as quaes elle acolheu com gôsto; o mestre-escola reclamava tambem muitas vezes o seu auxilio; compadecido da sua velhice, Augusto nunca lh’o recusou.

O velho acabou por declinar n’elle o serviço todo, sem que Augusto consentisse em receber por isso o menor estipendio.

O publico não se cançava de perguntar quando seria que o rapaz principiaria os seus estudos em Lisboa e por que o não fazia já. Como não obtivesse resposta, commentava o facto, como costuma commentar todos os que não entende.

No entretanto a educação de Augusto não ficára estacionaria. Com grandes sacrificios a continuára elle; e n’um êrmo, como era aquella aldeia, tinha muito de milagre o que fazia.

O latim de mestre Bento já mal satisfazia ás impaciencias do espirito d’este discípulo enthusiasta; e não era raro que a intelligencia de Augusto visse maïs fundo nos textos, do que a experiencia do mestre.

O acaso favoreceu os desejos do estudante.

N’uma freguezia proxima estava, como abbade, um doutor em theologia, homem de solido saber e de reputação extensa.