Página:A morgadinha dos canaviais.djvu/198

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


que aconselharam a mudança de um movel, a combinação economica que favoravelmente modificou o orçamento domestico, a reforma nos processos culinarios consagrados pelo habito de muitos annos, o exame comparativo da conserva de um anno e da do anno antécédente, os defeitos e qualidades de um criado e mil outras pequenas coisas, que é forçoso escutar com ares de quem as acha curiosissimas, o que obriga a esforços sobrehumanos.

É natural aquella illusão; e pathetica a dissemos nós tambem, porque os que maïs de coração se entregam á vida domestica, são os maïs sujeitos a ella. Todos estes episodios futeis e pueris os preoccupam e deliciam maïs do que as maïs estranhas peripecias, que ainda concebeu a imaginação de romancista fecundo. E quem se lembra de que é individualissimo esse intéresse, inhérente á pessoa e não aos factos, ás causas que tão curiosos lh’os fazem ser?

Eu e o leitor, estranhos á familia do Mosteiro, vêr-nos-iamos, se fôssemos escutar todo o dialogo que se travou na sala, na posição da pessoa indifférente que imaginamos a aturar um d’esses relatorios domesticos, a que sobre tudo são tão inclinadas as mães de familia.

É verdade que o conselheiro podia achar curiosa a conversa; e o conselheiro tinha visto e ouvido tanto no mundo, que o que elle achasse curioso é porque realmente o era. D’esta vez, porém, damol-o por suspeito, porque o conselheiro tinha coração e, quando está viscera se alvoroça com affectos, as intelligencias maïs elevadas teem d’estas sympathicas fraquezas.

O politico, o diplomata reservado, fica fóra do portão da quinta do Mosteiro; alli dentro, n’aquelle circulo de affectos, era o pae extremoso, o homem de familia, ingenuo, sincero, aberto a todos, porque em todos confiava, contente por não ter de estudar