Página:A morgadinha dos canaviais.djvu/267

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Olhou para Magdalena, em quem não era menor a surpreza causada pela inesperada presença de Augusto, olhou outra vez para este e soltou uma risada cheia de malignidade e de ironia, que a ambos fez estremecer.

—­Ahi está uma apparição tanto a tempo, prima Magdalena, que aos maïs incredulos infundiria fé na intervenção da Providencia. Que foi sem dúvida providencial o acaso, que trouxe por aquí, a estás horas mortas, um tão generoso e intrepido salvador. Não é verdade, prima? O que vale estar de bem com Deus!

Estás palavras mostraram a Augusto que a sua intervenção, ainda que generosa e devida a um espontáneo impulso da alma, não fôra porventura das maïs convenientes.

—­Senhor!—­exclamou elle, indignado, dando um passo para Henrique.

—­Socegue—­tornou este, com dobrado sarcasmo.—­O senhor é um perfeito héroe de romance; enthusiasta, cavalheiresco, mas, em certas occasiões, incómmodo de candura, por isso mesmo. Se soubesse o transtorno que veio causar a um bello dialogo que eu sustentava aquí com a sr.^a D. Magdalena! Não vê como a deixou embaraçada? Perdeu com a sua vinda o fio da comedia, que desempenhava com perfeita sciencia de actriz. As almas ingenuas e generosas, como a sua, sr. Augusto, são ás vezes de uma impertinencia! Vamos, sr.^a D. Magdalena; não descoroçôe. Assim exgotou todos os recursos da sua imaginação? Vamos, introduza maïs este elemento de apparição de um héroe no enredo, e organise a comedia com o superior talento que tem! Eu por mim acceito todos os papeis que me distribuir.

Augusto ia responder, quando Magdalena o atalhou, dizendo com voz firme:

—­Perdão; vejo n’esta noite em todos uma notavel disposição para usurparem direitos, que não