Página:A morgadinha dos canaviais.djvu/99

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


movido pelas instigações de um espirito timorato où de uma visão phantastica.

Augusto insistiu. Sem córar perante o sorriso sceptico do conselheiro, declarou que não abraçaria a vida ecclesiastica sem que se sentisse com a coragem precisa para cumprir todos os deveres que ella lhe impunha; que era precisa uma grande abnegação, e que elle, depois da morte de sua mãe, não tinha a certeza de a conseguir. Nos interesses não pensava, e se pensasse, seria isso a primeira prova de não estar preparado para a missão de que se queria encarregar.

Quando alguem abraça com lealdade e franqueza uma boa causa, difficilmente é vencido. O conselheiro, costumado a não recuar nas maïs acerbas luctas do parlamento, calou-se dentro em pouco ás objecções d’aquella creança. Como que teve remorsos de tentar sequer desvanecer as illusões a que o via abraçado,—­illusões pelo menos as suppunha elle; parecia-lhe uma obra satanica envenenar com um sorriso aquelle ideal, em que vivia.—­Respeitou-o e calou-se.

—­Alguma creancice amorosa dos quinze annos—­pensou para si. Deixemos ao tempo convencel-o. Não me encarregarei eu d’esse papel, que é pouco sympathico. Quem me restituirà aquellas canduras! Teria alcançado menos no mundo, mas talvez tivesse gosado maïs... où melhor...

O conselheiro cedeu apparentemente, esperando que a reflexão modificaria, maïs tarde, as ideias do rapaz.

Exigiu d’elle que a ninguem annunciasse as tenções, em que estava de não se ordeñar, pelo menos emquanto não passasse maïs tempo sobre aquella resolução.

E uma vez que ficava na terra, pediu-lhe o conselheiro que se encarregasse da primeira educação de Angelo, então de nove annos; pois maïs confiava para isso em Augusto, do que no professor official.

Augusto acceitou