Página:As organizações no ciberespaço.djvu/55

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


referenciadas pelo grande capital." (NOGUEIRA, 2004, p.103)

A sociedade civil, portanto, defrontou-se com cenário paradoxal entre suas características políticas iniciais - que advinham de valores solidários e cooperativos - e a força do modelo capitalista - que a entrega aos interesses individualistas e competitivos. Outro elemento que veio aprofundar a questão foi a globalização que condicionou as economias capitalistas mundiais aos mesmos valores da hegemonia neoliberal (individualismo e competição) e, ainda, o uso intensivo da tecnologia é apontado como um dos principais fatores para essa consolidação.

Nesse sentido, propõe Nogueira (2004), "a sociedade civil terminou, assim, por se entregar aos interesses particulares mais imediatos que nela convivem, não se deixando alcançar por qualquer projeto 'geral'." (NOGUEIRA, 2004, p.106) A sociedade civil perde sua característica política e inviabiliza suas funções de produção de consensos democráticos consistentes.

Tais disfunções da sociedade civil já haviam sido citadas por Rousseau (2006) da seguinte maneira,

"Se os cidadãos não tivessem alguma comunicação entre si, quando o povo delibera suficientemente informado, sempre a vontade geral resultaria do grande número de pequenos debates e seria sempre boa a deliberação. Mas quando se estabelecem facções, quando se formam associações parciais à custa da grande associação, a vontade de cada uma das primeiras torna-se geral no tocante a seus membros, e particular relativamente ao Estado; pode- se então dizer que cessou de existir o próprio número de votantes e de homens e que só há tantas quantas são as associações; as diferenças diminuem e dão um resultado menos geral. Finalmente, quando uma dessas associações é tão grande que vence todas as outras, o resultado não é mais uma soma de pequenas diferenças, senão uma e única diferença; porque então já não existe a vontade geral, e a opinião que triunfa é só uma opinião particular." (ROUSSEAU, 2006, p.39)

Ainda de acordo com o Rousseau, o fato dos cidadãos manifestarem seus pareceres por meio da existência de organizações parciais não impede a exata declaração da vontade geral, entretanto é necessário multiplicar tais organizações e impedir sua desigualdade.

Com uma visão racional e cética, Nogueira (2004), conclui que a sociedade civil atual não se apresenta como uma extensão automática da cidadania política na democracia. Como