Página:As relações luso-brasileiras.pdf/10

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
8

maior de outros elementos ethnicos, é erro profundo que os factos condemnam de maneira formalissima. E, sobre ser um erro, esse juizo levantará contra Portugal e contra os portugueses a hostilidade das outras colonias e das outras raças, alli na mais intima convivendo e na mais constante fusão com a gente lusitana e luso-brasileira.

Com tal motivo qualquer esforço de approximação resultará contraproducente. Não posso, desde que se parte dessa base, dar a minha insignificante collaboração a uma tentativa que tenho por inefficaz, pelo menos.

O Brasil precisa de milhões de estrangeiros. Não lhos podemos dar. Ha de procural-os em outros paizes. Mas, como é um paiz que se sabe governar e que nunca, nem sob este nem sob o antigo regimen, deixou de demonstrar sentimentos patrioticos e ardor civico, não corre o perigo, que v. ex.ª entreviu na colonização italiana e alleman, de se desnacionalizar.

Com mais vagar, em um opusculo, hei de deixar demonstrado quanto estão afastados da realidade os que pensam como v. ex.ª e houvessem de iniciar negociações com a idea de evitar esse supposto risco, creia v. ex.ª que os brasileiros, cuja boa hospitalidade tive durante dezeseis annos e cujo espirito conheço, não agradeceriam o aliás generoso empenho, porquanto nelle veriam menos apreço pelas qualidades de intelligencia e de patriotismo, de que, com justiça, se ufanam muito mais do que dos riquezas naturaes da sua patria.

Sei que v. ex.ª, meu illustre correligionario, só é movido por altos e nobres estimulos. Estou convencido de que só á falta de documentos directos e de observação propria se pode attribuir o desvio do seu grande espirito critico em materia em que estudos especiaes dão a v. ex.ª merecida auctoridade.

Felizmente, porém, entre muitas ideas de real utilidade que constam da proposta e v. ex.ª, vejo uma que me garante que o problema, nas suas linhas mestres, tem em v. ex.ª o paladino ao lado do qual se poderão alinhar os soldados da democracia portuguesa e os cidadãos da grande Republica Brasileira.

Refiro-me á idéa de procurar approximar os dois povos pela adopção de um espirito commum na legislação de ambos. Nesse ponto estou enthustasticamente com v. ex.ª, porque não podendo a democracia pura, que é a Republica dos Estados Unidos do Brasil, seguir a evolução regressiva, essa aspiração impõe-nas, a nós portugueses, a marcha progressiva para a situação juridica do Brasil — o que só poderá ser conseguido por uma transformação politica e social, tão almejada por mim quanto por v. exª.

E comprehendo com que intimo constrangimento quem assim sente teria de obedecer ás regras protocolares do cargo ao pedir ao joven rei D. Manuel a sua cooperação para um emprehendi-