Página:As relações luso-brasileiras.pdf/43

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


VI
A IMMIGRAÇÃO PORTUGUESA

Ha porventura melhor immigrante do que o português? Direi, sem receio de contradicta, que, para o Brasil, é o melhor, apezar das condições especiaes em que tem estado a nossa patria quanto á instrucção publica.

No Annuario de Estatistica demographo-sanitaria de 1895, Bulhões Carvalho, aliás nem sempre justo com a nossa colonia, reconhece que o português é o immigrante «que tem mais inclinação para se fixar no paiz». É certo. Patriota até onde póde elevar-se esse sentimento, o português, em regra, não se naturaliza. Affeiçôa-se ao novo domicilio; não elege nova patria. Não significa o seu proceder menos estima ao Brasil, senão mais acendrado amôr a Portugal. Para elle ha um paiz sem egual é o seu, que não tem defeitos, que é o mais intrépido e o mais feliz do mundo…

O sentimento exalta-se-lhe com a distancia. A recordação dos mais lentos annos amplifica a sua visão