Página:Broqueis.pdf/25

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


MONJA


Ó Lua, Lua triste, amargurada,
Phantasma de brancnras vaporosas,
A tua nivea luz ciliciada
Faz murchecer e congelar as rosas.

Nas floridas seáras ondulosas,
Cuja folhagem brilha phosphoreada,
Passam sombras angélicas, nivosas,
Lua, Monja da cella constellada.