Página:Broqueis.pdf/79

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


DANÇA DO VENTRE


Tôrva, febril, torcicolosamente,
N'uma espiral de electricos volteios,
Na cabeça, nos olhos e nos seios
Fluíam-lhe os venenos da serpente.

Ah! que agonia tenebrosa e ardente !
Que convulsões, que lubricos anceios,
Quanta volupia e quantos bamboleios,
Que brusco e horrivel sensualismo quente.