Página:Chrysalidas.pdf/12

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
– 10 –

ainda fraco para o seu peso nem por isso lhe faltava ousadia; antes sobrava-lhe soffreguidão de saber, ambição de louros. Era vivo, era travesso[1], era trabalhador.

Aprazia-me de ler-lhe no olhar movel e ardente a febre da imaginação; na constancia das producções a avidez do saber, e combinando no meu espirito estas observações com a naturalidade, o colorido e a luz de conhecimentos litterários que elle, — sem querer sem duvida, — derramava em todos os ensaios poeticos que nos lia, dediquei-mo a estuda-lo de perto, e convenci-me, em pouco tempo, de que largos destinos lhe promettia a musa da poesia... E por isso quando, lida alguma composição do nosso joven companheiro, dizião os outros: bons versos! mas simplesmente — bons versos, eu nunca deixava de accrescentar, cheio do que affirmava: — bello prenúncio de um grande poeta!


IV.


Correram os annos... e como se a seiva dos ramos perdidos se houvesse concentrado no renovo que ficára, o renovo cresceu, cresceu e vigorou!

  1. trefego no original. (Errata, p. 173)