Página:Chrysalidas.pdf/143

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Mas se derramo vida a Cybelle fecunda,
Que sou eu ante a luz dos teus olhos? Melhor,
A tua é mais do céu, mais doce, mais profunda,
Se a vida vem de mim, tu dás a vida e o amor.


AS AGUAS.


Do nume da belleza o berço celebrado.
Foi o mar. Vénus bella entre espumas nasceu.
Veio a idade de ferro, e o nume venerado
Do venerado altar baqueou:-pereceu.

Mas a belleza és tu. Como Vénus marinha,
Tens a ineffavel graça e o ineffavel ardor.
Se paras, és um nume; andas, uma rainha,
E se quebras um olhar, és tudo isso e és amor!

Chamam-te as aguas, vem! tu irás sobre a vaga
A vaga, a lua mãe, que te abre os seios nús,
Buscar adorações de uma plaga a outra plaga,
E das regiões da névoa ás regiões da luz!