Página:Chrysalidas.pdf/165

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


sultado de uma vocação superior. Confesso o que mo falta que é para ter direito de reclamar o pouco que possuo. O meu livro é esse pouco que tu caracterisaste tão bem attribuindo os meus versos a um desejo secreto de expansão; não curo de escolas ou theorias; no culto das musas não sou um sacerdote, sou um Gel obscuro da vasta multidão dos fieis. Tal sou eu, tal deve ser apreciado o meu livro; nem mais, nem menos.

Foi assim que eu cultivei a poesia. Se commetti um erro, tenho cumplices, tu e tantos outros, mortos, e ainda vivos. Animaram-me,e bem sabes o qae vale uma animação para os infantes da poesia. Muitas vezes é a sua perdição. Sêl-a-hia para mim? O publico que responda.

Não inclui neste volume todos os meus versos. Faltou-me o tempo para colligir e corrigir muitos delles, filhos das primeiras incertezas. Vão porem todos, ou quasi todos os versos de recente data. Se um escrúpulo de não accumular muita cousa sem valor me não detivesse, este primeiro volume sahiria menos magro do que é; entre os dois inconve- nientes preferi o segundo.

Como sabes, publicando os meus versos cedo ás