Página:Chrysalidas.pdf/43

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


A CARIDADE.


(1861.)


Ella tinha no rosto uma expressão tão calma
Como o somno innocente e primeiro de uma alma
Donde não se afastou ainda o olhar de Deus;
Uma serena graça, uma graça dos céus,[1]
       5Era-lhe o casto, o brando, o delicado andar,
E nas azas da brisa iam-lhe a ondear
Sobre o gracioso collo as delicadas tranças.

Levava pela mão duas gentis creanças.

Ia caminho. A um lado ouve magoado pranto.
       10Parou. E na anciedade ainda o mesmo encanto

  1. Uma serena, graça, uma graça dos césu, no original. (Errata, p. 174)