Página:Chrysalidas.pdf/97

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


AS ONDINAS.


(NOCTURNO DE H. HEINE.)


Beijam as ondas a deserta praia;
Cahe do luar a luz serena e pura;
Cavalleiro na arêa reclinado
Sonha em hora de amor e de ventura.

As ondinas, em nivea gase envoltas,
Deixam do vasto mar o seio enorme:
Timidas vão, acercam-se do moço,
Olham-se e entre si murmuram: «Dorme!»