Página:Contos Populares Portuguezes colligidos por F. Adolpho Coelho.pdf/13

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
IX

entrar em obras de moral muito sérias, redigidas para uso d'uma nação tão grave como a do Celeste imperio. Apesar de sabermos já alguma cousa da historia, migrações e reproducções independentes das tradições populares, não foi ainda assim sem surpreza que nos Avadânas, contos e apologos d'origem indiana extrahidos por Stanilas Julien d'uma enclyclopedia chineza (vol. I, n.º LXIV, Paris 1859) lemos ha annos o seguinte:

O filho d'um brahmane depois de ter feito as suas abluções estava encantado com a propria limpeza; mas tendo ido atraz de sua casa, sujou um dedo subitamente. Foi ter com um ferreiro, mostrou-lhe o dedo sujo e pediu-lhe que lh'o queimasse. O ferreiro apresentou-lhe suas razões e disse-lhe: «Desista d'esse intento; ha outros meios de limpar o dedo. Esfregue-o com cinza e lave-o com agua pura. Se eu lh'o queimasse, não poderia supportar o ardor cruel do fogo e o seu corpo padeceria mais que antes.»

Ao ouvir taes palavras encolerisou-se o filho do brahmane e injuriou o ferreiro. «Toma cuidado em não julgares os sentimentos d'outrem pelos teus; não digas que um homem não supportaria essa dôr porque tu não te sentes com coragem para ella.»

A essas palavras o ferreiro poz em brasa um par de tenazes e agarrou-lhe o dedo com ella. O mancebo sentindo a dôr da queimadura não a poude supportar; tirou o dedo e pol-o na bocca. O ferreiro deitou a rir. «Mancebo, lhe disse elle, então mette assim o dedo sujo na bocca?» «Emquanto não tinha sentido a dôr, notei que o meu dedo não estava limpo; mas depois de experimentar o ardor cruel do fogo, esqueci que o dedo estava sujo.»

Ora se a mesma anecdota se encontra na Allemanha (F. Liebrecht, Orient und Occident, I, 134), na Escocia, (Campbell, Popular Tales of the West Highlands, I, 201) não nos devemos admirar que cousas de mais vulto como a Historia da Carochinha, o Rabo do gato, a Bella-menina, o Creado do estrujeitante, etc., se achem reproduzidas em diversos povos, na Asia e na Europa, ou até na Africa e America, tanto na India, na China, na Allemanha, como entre os hottentotes ou os tupis.

Na bella collecção de contos e fabulas africanas publicada em allemão (e tambem em inglez) por o fallecido dr. W. H. J. Bleek, Reineke Fuchs in Africa (Weimar, 1870) encontramos por exemplo, a pag. XXVI -