Página:Contos Populares do Brazil.pdf/164

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


sar com a filha do rei!» O matuto insistiu e foi fallar ao rei. O rei lhe disse: «Sabes tu a quanto te arriscas?» João respondeu que a tudo estava disposto. Chamada a princeza e muito confiada em si e debicando o rapaz, manda-lhe que proponha a sua adivinhação. O matuto assim fallou:

«Sahi de casa com massa e pita;
A massa matou a pita,
A pita matou tres,
Os tres mataram séte,
Dos sete escolhi a melhor:
Atirei no que vi
E matei o que não vi,
Com madeira santa
Assei e comi;
Bebi agua sem ser dos céos,
Vi o morto carregando os vivos,
Os mortos conversando os vivos;
O que o homem não sabe,
Sabia o jumento:
Ouça tudo isto para seu tormento.»

A princeza mandou repetir, e não foi capaz de decifrar. E casou com o João.




XXXVI


O irmão caçula


(Pernambuco)


Havia um homem que tinha tres filhos; João o mais velho, o outro Manoel e o caçula José. Todos elles se revoltaram contra o pai. Fugiram João e Manoel e ficou José. O pai o botou á procura dos irmãos. José ganhou o mundo e foi ter a casa de uma velha, que lhe disse: «Meu netinho, você o que anda fazendo por estas altu-