Página:Contos Populares do Brazil.pdf/53

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


«Como vem a filha
Do rei Andrade
Tão bonita,
Tão formosa,
E tão ornada!»

— Ó meu papagaio dourado,
Eu das tuas ricas pennas
Pretendo fazer um toucado.

Ahi o papagaio desencantou-se no lindo moço que d'antes lhe tinha apparecido, o qual moço mandou logo vir um padre e se casou com a princeza, mandando convidar cinco reis, que no cortejo beijaram a mão de sua noiva. No meio d'elles veiu o rei Andrade. Todos os outros beijaram a mão da princeza, e, quando chegou a vez do rei Andrade, a nova rainha não lhe quiz dar a mão; pelo que elle ficou muito injuriado, e foi queixar-se ao rei seu amigo, e dono da casa. O noivo, indo perguntar a razão d'aquillo, a moça lhe contou a sua historia, o que sabendo o rei Andrade foi pedir perdão a sua filha.




IV


O pinto pellado


(Sergipe)


Foi um dia um pinto pellado, estava pinicando n'um terreiro, achou um papelzinho e disse: «Bravo! vou levar esta carta a rei, meu senhor.» E partiu. Chegando adiante, encontrou uma raposa, que lhe disse: «Aonde vae pinto pellado?» — «Quirrichi; vou levar esta carta a rei, meu senhor.» — «Apois eu tambem quero ir.» — «Apois entre aqui no meu oveiro;» respondeu o pin-