Página:Contos Tradicionaes do Povo Portuguez.pdf/197

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


SECÇÃO II

———

CASOS E FACECIAS DA TRADIÇÃO POPULAR

——————

58. O BOI CARDIL

Um rei tinha um criado, em quem depositava a maior confiança, porque era homem que nunca em sua vida tinha dito uma mentira. Recebeu o rei um presente de um boi muito formoso, a que chamavam o boi Cardil; o rei tinha-o em tanta estimação que o mandou para uma das suas tapadas, acompanhado do criado fiel para tratar d’elle. Teve uma occasião uma conversa com um fidalgo, e fallou da grande confiança que tinha na fidelidade do seu criado. O fidalgo riu-se.

— Porque te ris? — perguntou o rei.

— É porque elle é como os outros todos, que enganam os amos.

— Este não!

— Pois eu aposto a minha propria cabeça como elle é capaz de mentir até ao rei.

Ficou apostado. Foi o fidalgo para casa, mas não sabia como fazer cahir o criado na esparrella, e andava muito triste. Uma filha nova e muito formosa quando soube a causa da afflicção do pae, disse: