Página:Contos Tradicionaes do Povo Portuguez.pdf/388

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


fermosa e leda com outro trage que pareça de molher que vae em corpo fóra. Fiae-vos de que vos acompanha-rei até vos mostrar a logea de vosso marido; entrae n'ella, e fingi comprar para um corpinho.

D'aqui lhe aconselhou o que havia de fazer e se foi com ella até lhe mostrar a porta da logea, e a velha se tornou para casa. A moça viu seu marido, envergonhada, pelo transe em que estava lhe veiu outra côr ao rosto, que a fez mais fermosa, ainda que ella o era assaz, e esteve um pouco suspensa. O marido que a viu, não suspeitando nem por imaginação que fosse, lhe perguntou o que queria, e a fez entrar, e deu ordem como despedir os que ali estavam, e ficando com ella só começou a fallar-lhe de amores, a que ella de envergonhada não sabia que responder. Elle a importunou, e ella acceitou ficar alli aquella noite, em que elle conheceu claro que ella era donzella quando alli veiu e viu que sem falta era muito fermosa. E chegada a menhã, ella lhe pareceu que já não era razão nem tempo de usar de tanta vergonha:

— Muito tempo ha que vos tenho por meu senhor, e se até agora tardei e estive sem vol-o notificar foi por vos dar mostra de minha pessoa, que foi tão mofina, que sem me vêr nem haver porquê, me engeitastes. E se todavia agora me engeitaes, mandae chamar vossa mãe que me leve, que ella me trouxe.

Quando elle entendeu isto e viu ser aquella sua molher, não sabia determinar o que faria, que por aquella noite que a teve, se ella não fôra sua molher, e elle fôra solteiro, lhe pareceu que lhe merecia casar-se com ella. E estando n'estas considerações, começaram a bater-lhe rijo á porta, e elle chegou a uma fresta, e conhecendo que quem batia era sua mãe, lhe foi abrir, a qual, em entrando pela casa, disse:

— Filho, que vos parece da donzella que vos acompanhou esta noite? Crêdes que é a que eu disse, já que sabeis que é vossa molher?