Página:Contos Tradicionaes do Povo Portuguez.pdf/409

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


mulher; n'este comenos fez apparelhar com grande diligencia vestidos, joias e todo o mais que para tal caso convinha, os quaes vestidos mandava cortar á medida de uma criada de sua casa, semelhante á estatura de Grizelia. Vindo o dia tão desejado em que se haviam de celebrar as bodas, accudiram ao paço muitos cavalleiros e damas ricamente vestidos, e em não saber quem seria a noiva estavam todos suspensos e maravilhados. Mas o Marquez vendo que tudo estava a ponto, tomou comsigo seis privados seus e foi-se direitamente a casa do pae de Grizelia. Tomando o velho pela mão se apartou em secreto com elle, e lhe disse:

— Se assim como sou teu senhor, quererás dar-me tua filha por mulher?

— Senhor, nenhuma coisa devo eu querer, senão o que tiverdes por bem.

— Entremos, porque diante de ti tenho necessidade de fazer certas perguntas a tua filha Grizelia.

Entrados em casa, ficando os seus cavalleiros fóra, começou sua pratica amorosamente:

— Eu e teu pae somos contentes que sejaes minha mulher; creio que não sahirás de nosso contentamento; porém, eu quero saber de ti uma cousa, e é, que quando nosso casamento vier a feito, que será logo, me digas se estás prompta e apparelhada a eu fazer de ti tudo o que me bem parecer, sem por cousa nenhuma mostrares tristeza, nem em tuas palavras contradizeres cousa alguma?

A considerada donzella, cheia de vergonha e tremendo de alegria, lhe disse:

— Senhor, bem sei que este favor é muito maior que meu merecimento; porém se vossa vontade e minha ventura é tal, não digo eu fazer cousa contra vosso parecer, porém nem pensal-a no pensamento; nem do que vós fizerdes contradizer-vos cousa alguma, ainda que por isso haja de receber mil mortes.

Ouvindo o Marquez taes promessas, disse: