Página:Contos Tradicionaes do Povo Portuguez.pdf/412

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


nos, sendo já o infante desmamado, ordenou o Marquez, por lhe dar sobresalto maior e provar sua paciencia e constancia, que se fosse a Marqueza com elle á caça de monte folgaria em extremo. Ella mui contente e festejada se vestiu mui ricamente, não deixando a seu filho. Chegados que foram ao monte, mandou o Marquez que o jantar (a causa da grande calma que fazia) se fizesse junto de urna fonte sombria e deleitosa. E determinando sahir á caça com seus monteiros, encarregou muito a seu secretario que trabalhasse quanto possivel fosse por furtar á Marqueza o filho que sempre trazia comsigo, e vista a presente o levasse a elrey de Polonia, por que o criasse secretamente com a filha que lhe tinha mandado. O menino, levantando-se de apar da mãe, se alongou algum espaço a brincar com umas pedrinhas que ali achou; n'isto o secretario, que não estava descuidado, vendo que ninguem o podia vêr, apanhou o menino e levou-o onde o Marquez lhe tinha mandado.

Quando a Marqueza despertou, perguntando pelo menino a algumas mulheres e escudeiros que ahi estavam, e não lhe dando razão d'elle, cuidando que alguma féra o houvesse comido ou feito algum damno, os extremos que fazia eram tão grandes que dava lastima. Achegando o Marquez, e dando-lhe parte da perda de seu filho, foi tão grande o pesar que fingiu ter, que não quiz comer, nem beber, senão logo se partiu para a cidade, e a Marqueza tambem. Passados alguns dias, lhe disse:

— Grande desdita foi em haver-vos tomado por mulher, pois por vossa culpa hei perdido dois successores e herdeiros de meu estado; e meus vassallos vendo a baixeza de vossa linhagem e a negligencia que tivestes de guardar meus filhos, sou importunado d'elles que vos mande para casa de vosso pae, e me case com uma donzella, que dizem que é filha do Rei de Polonia. Portanto é necessario que despida de vossos vestidos reaes, conforme a vossa natureza vos vades para casa de vosso pae.