Página:Contos Tradicionaes do Povo Portuguez.pdf/504

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


77. O guardador de porcos. — Apparece nos Contos populares da Russia, na Colleção de Afanasieff, liv. V, n.º 8. Além da traducção de alguns contos russos por G. Ralston, Gubernatis vulgarisou mais uns cem, para elemento dos estudos comparativos. Na tradição italiana do Piemonte tambem se repete esta facecia: «Um rapaz que guardava porcos, corta-lhes os rabos, lança-os n'um lameiro, e foge com elles. O patrão, vendo os rabos, cuida que os porcos se enterraram na lama. Pucha-os, mas só lhe vem na mão os rabos sem os corpos a que andavam pegados.» (Mythologie zoologique, t. I, p. 252.) O illustre critico liga este conto a outros elementos tradicionaes para a reconstrucção popular do mytho de Hercules e Caco.


78. Nascer para ser rico. — Nos Contos proveitosos, de Trancoso, Parte I, n.º XIII, O real bem ganhado versa sobre esta peripecia da pedra preciosa.


79. Dom Caio. — Este conto versa sobre o equivoco da phrase: Matar sete de um golpe. Tem analogias com o Alfaiatinho valoroso, dos Contos de Grimm. (Contes choisis, p. 253.) No Pantchatantra, a fabula do Oleiro e o Rei versa sobre este mesmo assumpto. (Trad. Lancereau, p. 289.) Na Biblioteca de las Tradiciones populares españolas, t. I, p. 121, vem este conto com o titulo de Don Juan Bolondron Mata siete de um trompom, colligido no Chili, na povoação de Santa Juana.


80. Os dez anõesinhos da Tia Verde-Agua. — Nos Contos de Grimm Os anões magicos, dão realidade ao que na tradição portugueza apparece com sentido allegorico. (Contes choisis, p. 181.)


81. O compadre Diabo. — Sobre esta facecia, Gubernatis apresenta um conto russo em que o Diabo é