Página:Da França ao Japão (1879).djvu/284

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
DA FRANÇA AO JAPÃO
221

bocca recolhe os ovos e vai deposital-os na rêde viscosa que acabou de construir, não se descuidando desde então, por um só instante, de prodigalisar á sua progenitura, em estado embryonario, todos os cuidados até o nascimento dos filhinhos.

Logo que nascem, os macropodos não se alimentão de substancias organicas; é necessario deitar no aquario diversos infusorios como os monadas, paramecias etc. No fim de 20 dias de se alimentarem com estes animalculos, os peixinhos encontrão no aquario a necessaria alimentação.

Os macropodos vivem perfeitamente em todos os climas, tanto sob fraca camada de gelo como em agua na temperatura de 40 gráos centigrados.

Fizemos aquisição em Shangai de 40 a 50 exemplares de cada uma das tres especies, porém, com o movimento do navio a agua dos aquarios se deslocava a todo instante occasionando ferimento nos pequenos peixes do que resultou a morte do maior numero, chegando à França, apenas 8 peixes (tellescopios, 3 dos denominados arco-iris e 10 macropodos.

Finalmente, por um accidente quebrou-se no trem de ferro o aquario em que estavão os macropodos, e só podemos dispôr em Paris, dos peixes tellescopios e dos arco-iris que offerecemos ao sabio naturalista do Muzeu, o qual com tanta distincção se tem dedicado ao estudo da piscicultura.

Já nos achavamos, havia alguns dias em Shangai, quando recebemos um convite do Sr. Consul de Franca para jantarmos e passarmos em sua companhia a soirée no bello palacio do consulado.

Ahi, encontramo-nos com a officialidade de um navio de guerra franceza surto no porto de Shangai, com o Sr. Chanceler da legação Franceza e com a bella espirituosa esposa deste funccionario, que muito concorreo para tornar a conversação animada e muito agradavel.

Logo ás primeiras palavras que esta joven senhora nos fez a honra de dirigir, conhecemos a parisiense, que nem na