Página:Da França ao Japão (1879).djvu/94

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
71
DA FRANÇA AO JAPÃO

duvidas sobre a legitimidade da concessão, emquanto que os inglezes considerando este negocio sob outro ponto de vista, fizerão valer um antigo direito sobre a ilha que um século antes, fora dada pelo rei de Johore ao capitão Hamilton.

Finalmente em 1824 por commum accôrdo entre os herdeiros do sultão Mahomet, fallecido em 1810, e o governo inglez, foi reconhecida a ilha de Cincapura legitima propriedade da Inglaterra que por equidade paga uma certa renda annual aos prejudicados.

Em 1819, a população era toda malaya, contava apenas tresentos habitantes, e, segundo o Sr. Crawfurd, esta cidade já tinha em 1825 dose mil habitantes, em 1832 a população era superior a vinte mil almas.

Actualmente, Cincapura deve ter uma população superior a sessenta mil indivíduos, sendo uma quinta parte malaia e o resto chineza. A população europêa é diminuta, comtudo póde comprehender duas mil pessoas.

A cidade divide-se em tres districtos mais ou menos distinctos: o dos chins, dos malaios e o dos europeus.

A parte mais commercial da cidade, apresenta uma actividade tal que lhe dá semelhança com um campo de feira. Suas ruas são largas, porém a população chineza é muito densa. Assim, vimos em uma pequena casa habitarem mais de vinte pessoas sem se guardar as conveniências impostas pela differença dos sexos, idade e consanguinidade.

A parte occupada pelos malaios fica na margem direita do rio; as ruas são immundas e desprendem um tal cheiro de oleo de côco que atordoa o estrangeiro e causa-lhe agudas dores de cabeça.

As edificações europeas são de bella apparencia e rodeadas de jardins e situadas nos arrebaldes da cidade.

Na nossa volta, encontramo-nos com um indivíduo que nos disse ser o cônsul do Brazil em Cincapura; porém, não sómente sua linguagem, como as ideas que apresentou sobre o melhor modo de facilitar a emigração chineza para o nosso