Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/106

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


« No mesmo tempo destas pesquizas em Lisboa se escrevia ao celebrado sabia, antiquario portuguez João Pinto Ribeiro, o qual depois de varias contestações, asseverando o mau resultado de suas indagações, por fim escreveu e sua carta chegou com o manuscripto, declarando os nomes de quatro pessoas que possuiam exemplares, e entre ellas o nome de um major, ha pouco, chegado alli do Rio de Janeiro; quem sabe si não é o do defunto conselheiro? - accrescentando que por $ 7.200 se obteria um exemplar, e que o livro fóra prohibido no tempo de dom João V pelo governo portuguez.

« Este livro é pois a Cultura e riqueza do Brazil, etc. etc. em 1711. Do titulo inferirão os leitores quanto elle e util a todos os estudiosos da economia politica e em geral a todos os brazileiros, que ahi acharão a certeza de que o seu abençoado paiz ja então era a mais rica parte da America emquanto a producções ruraes.»

Ficam, em vista do que ahi deixo, bastante demonstradas as conveniencias politicas e as razões de estado que determinaram a suppressão da obra do escriptor brazileiro por ordem do governo portuguez.

A bibliotheca nacional possue cópias de excerptos de alguns capitulos desta obra, sob o titulo de

- Opulencia e cultura do Brazil nas fabricas do assucar, tabaco, ouro, couro e sola. Fragmentos tirados de um livro da academia real das sciencias, impresso em Lisboa em 1711, cujo foi prohibido per El-rei dom João V por lhe dizerem que por dito livro estava publico todo segredo do Brazil aos estrangeiros, etc.


André Nunes da Silva - Foi sempre reputado como natural do Rio de Janeiro, mas o autor do Diccionario bibliographico portuguez o dá como nascido em Lisboa a 30 de novembro de 1630, e fallecido a 3 de maio do 1705, Na duvida entendi que não devia deixar de incluir seu nome no meu livro.

Foi presbytero do habito de S. Pedro, e não theatino, como diz José Augusto Salgado em sua Bibliotheca luzitana escolhida, sem duvida pelo facto de so ter o padre André Nunes recolhido, em 1684, á ordem de S. Caetano dos clerigos regulares da Divina Providencia, onde morreu; era formado em direito canonico na universidade de Coimbra, socio da academia dos Singulares e poeta; e o facto de ser seu nome incluido na Bibliotheca de Salgado demonstra que era poeta distincto e applaudido na época em que floresceu.

Sua biographia foi cscripta pelo reverendo Thomaz Caetano da Silva, e vem nas Memorias historicas e chronologicas dos clerigos regulares, tomo 1°, de pag. 465 a 493.

Escreveu:

- Poesias varias, sacras e profanas. Lisboa, 1671. - E' um volume de 288 paginas, muito raro, mesmo em Portugal, onde foi publicado,