Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/127

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Antonio de Almeida Oliveira - Natural da provincia do Maranhão e nascido em 1843, fez o curso de sciencias sociaes e juridicas, formando-se em 1866; exerceu, bem que por muito pouco tempo, o cargo de promotor publico da comarca de Guimarães em sua provincia, e tornando á capital, deu-se á advogacia.

Todo devotado á magna questão dos povos cultos, a instrucção publica, creou com os doutores João Antonio Coqueiro e M. Mendes Pereira uma escola nocturna para adultos com o titulo de Onze de agosto, onde fez muitas conferencias sobre instrucção publica e outros assumptos que se prendem ao progresso material e moral de sua provincia; e fundou em S. Luiz do Maranhão com o doutor A. Ennes de Souza uma bibliotheca popular, inaugurada com mais de dous mil volumes, e hoje com perto de cinco mil, que foi até pouco tempo por elle sustentada.

Mudando-se para a côrte em fins de 1868 por ser affectado de beri-beri mais de uma vez, e aqui abrindo consultorio de advogado, foi no anno seguinte nomeado presidente da provincia de Santa Catharina.

O doutor Almida Oliveira foi eleito presidente honorario da sociedade União juvenil, composta de estudantes, em attenção a seus serviços prestados á instrucção publica, e como tal presidiu a sessão solemne de 6 de julho de 1877, proferindo um discurso apropriado ao acto. E ogoverno imperial por este mesmo motivo lhe conferiu o officialato da Roza.

Escreveu:

- Diversas conferencias que proferiu na escola nocturna para adultos «Onze de agosto» - das quaes foram impressas tres que são as seguintes:

- A necessidade da instrucção, dedicada á Associação dos artistas. Maranhão, 1871.

- A instrucção e a ignorancia. Maranhão, 1871.

- A sociabilidade e o principiô de associação. Maranhão, 1871.

- O ensino publico: obra destinada a mostrar o estado em que se acha e as reformas que exige a instrucção publica no Brazil. Maranhão, 1874, 476 pags. in- 4º com 6 mappas - E' talvez a melhor obra que sobre o assumpto se tem escripto no Brazil, e da qual muito se occupou a imprensa do dia, especialmente a Idèa do Rio de Janeiro, e o Diario da Bahia. Aquella deu de todo livro um resume precedido de palavras muito lisongeiras para o auctor. Este conferiu-lhe os fóros de publicista n'um extenso artigo.

- Discurso sobre a educação do sexo feminino, pronunciado no acto da installação da bibliotheca popular - Foi impresso n'um folheto com outro do doutor Antonio Ennes de Souza.

- O Democrata (jornal que fundou e redigiu) Maranhão, 1877 - Antes deste, em 1876, collaborou ou fez parte da redacção do periodico Liberal.

- O arado: carta aos lavradores maranhenses. Maranhão, 1878 - Neste opusculo, que tem 68 paginas, e que o autor fez distribuir gratuitamente entre os lavradores de sua provincia, chama elle sua attenção para as