Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/137

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
112
AN


Antonio Augusto da Costa Aguiar – Natural da provincia de S. Paulo, nasceu pouco depois de 1830 e falleceu a 11 de maio de 1877.

Fez na Inglaterra toda a sua educação litteraria, sem comtudo formar-se em faculdade alguma, casando-se depois com uma filha do conselheiro José Bonifacio de Andrada e Silva; era muito versado e fallava perfeitamente a lingua ingleza, da qual fez muitas versões para a portugueza, como por exemplo:

A guerra do Paraguay, com uma resenha historica do paiz e de seus habitantes por Jorge Thompson, tenente coronel de engenheiros do exercito paraguayo, ajudante de campo do presidente Lopes, cavalleiro da ordem do Merito do Paraguay, etc. Traducção do inglez. Rio de Janeiro, 1869, 189 pags. in-8.°

Escreveu mais:

Algumas considerações sobre o programma do ministerio. Santos, 1851, 15 pags. in-8° — E' um opusculo politico.

O Brazil e os brazileiros — Não vi esta obra; a bibliotheca nacional não a possue. Sei, porém, que contém muitas idéas sobre colonisação.

Apontamentos historicos a respeito do grande ministro da independencia, José Bonifacio de Andrada e Silva. Rio de Janeiro, 1872, 31 pags. in-8.°

Historia do Marquez de Barbacena. 2 vols. Inedita — Esta obra é escripta á vista de documentos authenticos que esclarecem pontos muito interessantes da nossa historia, e factos que se passaram com o fundador da monarchia.

Consta que Costa Aguiar deixára outras obras ineditas.


Antonio Augusto Fernandes Pinheiro — E' natural do Rio de Janeiro e engenheiro civil pela escola central, hoje polytechnica; socio honorario da associação industrial e presidente do club de engenharia. Tem exercido diversas commissões do ministerio da agricultura, e escreveu:

Industrias textis — Vem no relatorio sobre a exposição universal de 1867, redigido pelo secretario da commissão brazileira, Constancio Julio de Villeneuve, sendo o doutor Fernandes Pinheiro o encarregado desta parte do dito relatorio.

Estrada de ferro de Campos a Macahé. Rio de Janeiro, 1869, in-4.°

Relatorio dos trabalhos executados no prolongamento da estrada de ferro da Bahia durante o anno de 1877, apresentado ao ministro da agricultura. Bahia, 1878.

Archivos da exposição da industria nacional. Actas, pareceres, e decisões do jury geral da exposição da industria nacional, realisada no Rio de Janeiro em 1881, precedidos de uma introducção pelo enge-