Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/138

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


enge civil Antonio Augusto Fernandes Pinheiro, etc. Rio de Janeiro,1882, 568 pags. in-8º e mais 168 da introducção - Além da introducção e collaboração desta obra, ha ahi tres pareceres de Fernandes Pinheiro, a saber:

- Parecer sobre o vclocipede a vapor e a machina do systema Flauder para aplainar cylindros de locomotivas expostos pela estrada de ferro D. Pedro II.

- Parecer sobre papeis pintados para forrar casas -pags. 333 a 347.

- Parecer sobre materiaes de transportes terrestres e accessorios de vehiculos e de vias ferreas - pags. 348 a 368.


Antonio Augusto de Lima - Natural da provinda de Minas Geraes, nasceu em Sabará a 7 de abril de 1858, e fez em S. Paulo o curso de direito, recebendo o grau de bacharel a 4 de novembro de 1882.

Como Valentim de Magalhães, cultor devotado da litteratura amena, e sobretudo da poesia, foi seu companheiro na faculdade de direito de S. Paulo, e é tambem musico.

Escreveu:

- Revista de sciencias e lettras: publicação mensal. S. Paulo, 1880, in-4º - Teve por companheiros na redacção Raymundo Correia, Alexandre Coelho e Randolpho Fabrino.

- Manhãs serenas - E' uma collecção de poesias ineditas que desde 1881 o autor tem promptas para entrar no prelo.

- Parnaso da Paulicéa: poesias - E' outra collecção tambem destinada á publicação e jã prompta para isso. Se referindo a esta obra e aseu autor, disse Valentim de Magalhães: « Espirito solido e irrequieto, de mira tão certeira, quão alevantada, o novo poeta mineiro segará brevemente vasta messe de applausos com o livro que prepara e que será pequeno talvez, mas certamente magnifico. Severo e altaneiro com as mediocridades enfunadas pelo immerecido favor publico, sinto-me benevolo e commoviào ante os talentos obscuros e modestos. Por isso bato palmas freneticas a. Augusto de Lima o peço para elle, mais que a attenção da critica, o seu rigor; pois que se erguera della pujante e formoso o peregrino estro do poeta. »

- Faust a Valentim de Magalhães - E' uma composição poetica em verso alexandrino que sahiu na Gazeta de Noticias da côrte, de 16 dejulho de 1881, em seguida a noticia do autor, escripta pelo dito seu collega. Começa ella assim :

« O livido alchimista, á morna claridade
Da sonhadora luz de uma lampada exotica,
Scisma como Christo em torva anciedade
Na camara senil de architectura gothica.

Entre os livros de Hermés aberto um alfarrabio,
Ante o turbado olhar voejando as maripozas.
Na attitude febril de um saltimbanco, o sabio
Perscrutava o segredo hermetico das couzas. »