Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/221

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
196
AN


- Annaes meteorologicos do Rio de Janeiro dos annos de 1863 a 1867. Rio de Janeiro, 1868 - Antes disto collaborara nesta obra com o general Antonio Manoel de Mello, director do laboratol'io a,tronomico. (Veja-se Antonio Manoel de Mello.)

Como membro da commissão de demarcação de limites entre o imperio do Brazil e a republica do Uruguay teve parte nas cartas e trabalhos da meáma commissão (veja-se Francisco José de Souza Soares de Andréa) e parte muito activa em diversos de taes trabalhos como a

- Carta plana da fronteira do Chuy levantada de 15 de outubro a 31 de dezembro de 1852 para servir á fixação da linha divisaria entre o imperio do Brazil e o Estado oriental do Uruguay nesta parte da fronteira commum aoa dous Estados, pela commissão de demarcação de limites, etc, - Lythographada no Archivo militar, Rio de Janeiro, 1853.

Antonio Joaquim Damazio — Natural da cidade de S. Salvador, capital da Bahia, onde falleceu a 23 de fevereiro de 1881 com mais de 60 annos de idade, foi professor de arithrnetica e algebra no 1)'ceu da mesma capital, e exerceu um dos primeiros logares da secretaria da santa casa da misericordia, donde passoll a servil' 'um logar de tabellião. Escreveu:

- Tombamento dos bens immoveis da santa casa da misel'icordia da Bahia em 1862, organisado sendo escl'ivão, e depois provedor, o irmão Manuel José de Figueiredo Leite. Bahia, 1862, in-4. °

- Biographia do brigadeiro Manoel Ferreira de Araujo Guimarães --' Vem na Revista do instituto historie o, tomo 6°, pago 262 e seguintes,

Antonio Joaquim Franco de Sá — Natural da provincia do Maranhão, nasceu na cidade de Alcantara a 16 de julho de 1836, sendo seus paes o senador Joaquim Fl'llnco de Sá, e dona Lucrecia Roza da Costa Ferreira e faUeceu a 29 de Janeiro de 1850, sem ter ainda 20 annos de idade completos.

Era poeta, frequentava, quando falleceu 04° anno do curso de sciencias juridicas e sociaes da faculdade do Recife e deixou grande cópia de suas composições poeticas, que foram por seu irmão, o doutor Felippe Franco do Sã, hoje senador do imperio, publicadas posthumas com o titulo:

- Poesias de Antonio Joaquim Franco de Sá. S. Luiz do Maranhão, i867- Esttl volume é precedido de uma noticia biographica do autor, escripta pelo dito seu irmão; e n'uma carta, a este dirigida pelo 'illustrado litterato portuguez Thomaz RibeÜ'o, teceu gl'ande elogio ao volume o eloquente escriptor de D. Jaime, delois de respirar nas poesias posthumas de A. J. Franco de Sa, os perfumes singelos daqueIla alma gra~ioza de adolescente e de poeta, como elle se exprimiu-elogio que tambem no CancioneiJ'o Alegre, pags. 1.09 a 120, lhe faz outro litterato e escriptor portuguez, C, Castello Branco. No mesmo cancioneit'o se acham duas poesias suas, que são