Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/230

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
205
AN


o decreto de 10 de março de 1876 que regula o modo, por que devem ser tomados os assentos do supremo tribunal de justiça; e um indice chr:mologico das disposições legislativas e regulamentos citados nesta consolidação. - Consolidação das leis do processo civil, commentadas pelo conselheiro Antonio Joaquim Ribas com a collaboração de seu filho, doutor Julio A. Ribas, voI. 1. 0 Rio de Janeiro, 1879,529 pags. in-4. o - Da posse e das acções possessorias, segundo o direito patrio, comparado com o direito romano e canonico. Rio de Janeiro, 1883,400 pags. in-4. 0 - Historia dos paulistas - Inedita. E' uma obra que, ha muitos annos, escreveu o conselheiro Ribas, e de que apenas um fragmento foi publicado nos Ensaios Zittemrios de S. Paulo, outubro de 1850. Se deprehende, que o autor completou a obra, pelo modo, por que se exprime a redacção desta rev'ista. ,Diz elIa: « Extrahi da Historia dos paulistas (M, S,) pelo f!enbor doutol' Ribas o fragmento, que ahi publicamos: anome do autor é seu maior elogio e os que lerem, poderão apreciar o crite rio do historiador, e a illustração de litterato. ») Ha deste autor di versos discursos academicos, proferidos em actos <10lemnes, diversas memorias, artigos em proza e poesi~s, publicados em periodicos de lettras, como a Revista da academia de S, Paulo, o KaZeidoscopio e outros do Rio de Janeiro, ou em collecções. De poesias mencionarei as duas seguintes: - Gethsimani - poesia que vem no AZbum litterario de Antonio Manoel do Reis, publicado em S. Paulo, 1862, - A' poesia - hymno que vem na Revista da academia, pago 284, O conselheiro Ribas redigiu: - O Piratininga: periodico politico e litterario. S. Paulo, 1850 - E depois deste redigiu o ConstitucionaZ e com outros a Impl'ensa paulista, todos da mesma provincia:.


Antonio Joaquim Rodrigues da Costa — Filho de João Rodrigues Antunes da Costa e de dona Luiza Engracia de Almeida Costa, nasceu na capital da Bahia em 1833 e falleceu ha cerca de dez annos. Doutor em medicina pela faculdade de sua provincia, apresentou-se em dous concursos, em 1860 e 1862, á um logal' c:e oppositor da secção medica da mesma faculdade, e exerceu de 1858 a 1859 o logar de director do theatro S. João" de sua provincia. Cultivou desde os bancos de preparato rios a litterarnra amena, sobretudo a poetica e escreveu: - Primeiros harpejos. Bama, 1853, in-8° - E' um volume em que o autor enfeixou muitas de suaIS composições poeticas. - Notas perdidas: poesias, Bahia, 1856, in-8° - Antes de samrem estes dous volumes, publicara o doutor Rodrigues da Costa muitas poesias no Prisma de cuja redacção fizera parte, e n'outras revistas, como: