Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/233

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
208
AN


refutação respondeu o doutor Barbosa n'um longo artigo inserto no periodico Musaico, 1846, pags, 217 a 223 e 234 a 238, não sendo concluida por cahir o M usaico. - Peque1ta esb8ço ou memoria sobre a cultura da baunilha no BrazilVem no Rec1'eador minei1'o, tomo 4°, 1846, pags. 681,701 e 717 (ii seguintes. - Memoria historica dos acontecimentos occorridos no anno de 1857 na faculdado de medicina da Bahia, organizada" para servir de chronica na conformidade do artigo 197 dos estatutos. Bahia, 1840. Em revistas de lettras ha ainda alguns escriptos seus, como: - Camadas de terra. Qualidades de mestre. Reco~'dações, noticias de Lisboa - artigos publicados no Crepusculo da Bahia.


Antonio José do Amaral, 1º — Nasceu na cidade do Rio de Janeiro a 13 de agosto de 1782, falleceu a 21 de Abril de 1840.

Seu pae, José Francisco do Amaral, destinando-o ao estado ecclesiastico, o fez estudar no seminario episcopal, onde recebeu elle ordens menores j mas, deixando o seminario, fez o curso e formou-se em'mathematicas na uni versidade de CoimbrJ. em 1.80'7. No anno seguinte entroll para o corpo de engenheiros no posto de 20 tenente, do qual subiu até o de major; foi nomeado lente substituto da escola militar em 18H e cathedratico em 1819, sendo jubilado em 183(3 j foi deputado pelo Rio de Janeiro á segunda legislatura de 1830 a 1833, merecendo a honra de ser indigitado para dirigir a educação do actual imperante e de suas serenissimas irmãs após a abdicação de dom Pedro I, e foi sempre, bem que muito devotado :is idéas republicana8, o homem da ordem e da moderação.

Fez parte d!lo commissão encarregada, antes da independencia, de organizar os compendios para a academia militar, para a qual não me con!3ta que apresentasse algum, e escreveu :

- Oraç{io pronunciada na abertura da academia militar no dia 9 de março de 1825 - Vem com outra de seu collega Manoel Ferreira de Araujo Guimarães nó opusculo com o titulo de « Narração da solemne abertura d'l. imperial academia militar em presença de suas magestades imperiaes, etc. Rio de Janeiro, 1'825.

Redigiu com José Joaquim Vieira Souto a .

- Astrea. Rio de Janeiro, 1826 a 1832, 6 vols. - E' uma folha politica de opposição, mas sempre comedida, ao governo do primeiro imperador.

Foi tambem apontado como redactor do

- SimplicÍfJ : folha humorística. Rio ele Janeiro, 1831-1833 in-4 0 - Esta publicação tinha por fim profligar pela satira e pelo ridiculo os maus habitos e preconceito. da época, assim como os abusos nas modas das senhoras fluminenses. ElIa deu origem a diversa outras publicações periodicas do lllesmo genero e estilo; pode-se dizer - fez que viesse á pl1blicidade toda a parentella do Simplicio. Aproveitarei esta opportunidade para dar