Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/28

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


A escravidão dos negros: reflexões de Condorcet: traducção. Rio Janeiro, 1881 — Divide-se esta obra em duas partes, isto é: Considerações geraes, philosophicas; e considerações especiaes e praticas.

A luz electrica, pelo systema de Edison, applicada à illuminação particular. Rio de Janeiro, 1882 — É um relatorio e parecer que escreveu o Dr. Aarão, em commissão nomeada pelo director do club de engenharia com os Drs. José Americo dos Santos e João Raymundo Duarte.


Abel Correia da Camara — Filho do marechal Bento Correia da Camara, vivia no Rio de Janeiro em 1825. Faltam-me a seu respeito outras noticias, sabendo só que escreveu:

Resposta ao impresso, que fez publicar nesta côrte Americo José Ferreira com o titulo de Breve exposição aos brazileiros na parto em que falla de Bento Correia da Camara. Rio de Janeiro, 1825, 9 pags.


Abilio Cezar Borges, Barão de Macahubas — Filho de Miguel Borges de Carvalho e de dona Mafalda Maria da Paixão, nasceu na villa do Rio de Contas, provinda da Bahia, a 9 de setembro de 1824; estudou na capital da mesma provinda o curso de humanidades, o o da faculdade de medicina até o quinto anno, passando depois á do Rio de Janeiro, onde frequentou o ultimo anno e recebeu o gráo de doutor

De volta á Bahia, exerceu a clinica, e o cargo de director geral da instrucção publica, do qual obtendo exoneração a seu pedido ao cabo de dous annos, passou a dedicar-se exclusivamente ao exercicio de educador da mocidade, estabelecendo um collegio com o tilulo de gymnasio bahiano. Passando a outro o gymnasio, depois de muitos annos de importantes serviços e melhoramentos introduzidos no ensino da mocidade, veiu para o Rio de Janeiro, e aqui fundou um estabelecimento egual que ainda dirige.

Para estudar e pôr em pratica esses melhoramentos tem feito á Europa diversas viagens; tem publicado e espalhado pelo imperio diversas obras, adaptadas a esse fim, em parte gratuitamente.

O Barão de Macahubas é cavalleiro da ordem de Christo, commendador da ordem da Rosa, e da ordem de S. Gregorio Magno de Roma; socio do instituto historico e geographico brazileiro, etc.

Escreveu:

Proposições sobre sciencias medicas: these inaugural. Rio de Janeiro, 1847 — A primeira proposição desta these é a seguinte: O coração não é um órgão essencial á vida, nem é por sua força que principalmente se executa a circulação do sangue no homem.

Relatorio sobre a instrucção publica da Bahia, apresentado ao excellentissimo senhor presidente Alvaro Tiberio de Moncorvo e Lima: Bahia, 1856 — Contém diversos mappas e documentos.