Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/296

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Pimentel entregou a administração da provincia das Alagõas no dia 22 de maio de 1868. Maceió, 1868.

Elemento servil: discurso proferido na camara dos deputados na sessão de 22 de novembro de 1880. Rio de Janeiro,1880, in-8° — Ha publicados outros discursos proferidos na camara dos deputados sobre assumptos de lavoura e de administração.

Indicação da commissão nomeada pelos lavradores de S. Paulo, lida na segunda sessão' do congresso agi'icola em 9 de julho de 1878 — Vem no volume Congresso agricola: collecção de documentos, Rio de Janeiro, 1878, pags. 72 a 77. E' assignada tambem pelo conselheiro Albino José Barboza de Oliveira com restricção quanto ao casamento civil, que não admitte obrigatorio para os catholicos romanos, e por M. F. Campos Salles.


Antonio Moreira de Oliveira e Silva — E' empregado de fazenda, exerce o cargo d thesoureiro da secção de assignatura, tróco e resgate do papel-moeda na caixa de amortização, e escreveu :

Guia pratica do papel-moeda em circulação no imperio do Brazil. Rio de Janeiro, 1877, 39 pags. in-4º — Assigna tambem esta obra Joaquim Ignacio da Cunha Tavares, empregado na mesma repartição, e me consta que o opusculo fôra logo supprimido por causa de inexactidões que encerra.


Antonio Moreira de Vasconcellos — Natural da cidade do Rio de Janeiro, nasceu a 22 de setembro de 1861.

Filho de pais pobres, tendo apenas os estudos primarias, entrou como caixeiro para uma casa commercial; mas, com pouco geito para o commercio, foi aprender a arte de entalhador, para a qual tem revelado vocação, havendo bellos trabalhos seus em varias igrejas desta côrte e de algumas provincias. Dando-se particularmente a alguns estudos secundarios e ao cultivo das lettras, collaborou em alguns jornaes, e escreveu :

Aljofares: poesias, Rio d Janeiro, 1881 — Sei que Moreira de Vasconcellos possue outras composições ineditas, além das que contém este livro, e publicou depois algumas em avulso, como a que tem por titulo:

Tira-dentes — pelo 89º anniversario da morte de Tira-dentes, no Atirador Franco de 21 de abril de 1881.


Antonio Nicolau Monteiro Baena — E' natural do Pará, e filho do tenente-coronel Antonio Ladislau Monteiro Baena, de quem me occupei no presente volume; serviu no exercito, d'onde solicitou, sua demissão, tendo o posto de alferes ou tenente, e entrando para o corpo de policia de sua provincia no posto de major e commandante, acha-se actualmente refôrmado com as respectivas honras. Escreveu: