Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/307

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
282
AN


Politica internacional. Intervenção do Brazil no Rio da Prata. Rio de Janeiro, 1871, 59 pagos. in-8.º

Reforma eleitoral. Projectos offerecidos á consideração do corpo legislativo desde 1826 até 1874, seguidos de documentos historicos, explicativos acerca da promulgação do acto addicional, etc. Rio de Janeiro, 1874, 687 pags. in-8º — e mais 224 pags. de um appendice com o acto addicional.

Fallas do throno de 1826 a 1872, acompanhadas dos respectivos votos de graça da camara temporaria. Rio de Janeiro, 1872, 752 pags. in-8º — Este livro contém uma relação de todos os deputados brazileiros desde as côrtes portuguezas e a constituinte até a 14ª legislatura ordinaria.

Annaes do parlamento, compilados, etc. Rio de Janeiro — Publicou Pereira Pinto os volumes correspondentes a 1823, 1826 a 1832, 1834, 1847 a 1856 inclusive, deixando preparado o material para a publicação subsequente. Ao tempo em que dava á estampa os Annaes do parlamento, publicava tambem o

Relatorio e synopse dos trabalhos da camara dos deputados — de 1869 a 1879, trabalho que tem sido continuado por seu successor, o doutor Jorge João Dodsworth, de quem occupar-me-hei depois.

Ha na revista do in tituto diversos trabalhos deste autor, como sejam:

Elogio historico de Antonio Carlos Ribeiro de Andrada — No tomo 11, pags. 206 e seguintes.

Memoria acerca do systema penitenciario no Brazil — No tomo 21, pags. 441 e seguintes.

A confederação do Equador, noticia historica sobre a revolução de Pernambuco de 1824 — No tomo 29, parte 2ª, 1866, pags. 36 e seguintes. Além de um estudo muito minucioso sobre estes movimentos politicos, ha ahi estudos sobre iguaes movimentos occorridos no Brazil desde a conspiração mineira de 1783.

Limites do Brazil. 1493 a 1851 — No tomo 30, parte 2ª, 1867, pags. 192 a 240.


Antonio Pereira Rebouças, 1º — Filho de Gaspar Pereira Rebouças e de dona Rita Basilia dos Santos, nasceu na villa, hoje cidade de Maragogipe, na província da Bahia, a 10 de agosto de 1798, e falleceu no Rio de Janeiro a 19 de junho de 1880.

Seus paes, pobres de bens pecuniarios, mas ricos de honestidade e de honra, apenas poderam dotal-o da instrucção primaria, de conhecimentos da lingua latina e da musica e dar-lhe entrada no cartorio de um tabellião do judicial e notas como escrevente; mas Antonio Pereira Rebouças, que tinha ambições mais nobres, ao passo que exercia seus trabalhos de escrevente, estudava em todos os processos, que lhe iam ás mãos, as questões praticas do fôro, e nos livros, que podia obter, as boas theorias e lições de direito de tal fórma, que em pouco tempo, convenientemente habilitado para advogar, exercia a profissão sob assignatura de