Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/314

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
289
AN


— Poesias sacras de Antonio Pereira de Souza Caldllis com as notas e additamentos de Francisco de Borja Garção Stokler. Nova edição para uso das escolas publicas da instrucção primaria do municipio da côrte. Rio de Janeiro, 1872, 127 pags. in-16.

Cartas politicas e philosophicas sobre a côrte portugueza. — Destas cartas foram publicadas algumas na Revista do instituto historico; nellas se pintam com as côres mais vivas a sociedade e os costumes da côrte.


Antonie Peres — Foi natural da provincia de Minas Geraes, nasceu, segundo posso calcular, no começo do ultimo quartel do seculo XVIII; exerceu o magisterio publico da instrucção primaria, e escreveu :

Reflexões varias da lingua portugueza no seu abecedario sobre a harmonia das palavras e musica das lettras. Lisboa, 1807 — Sahiu esta obra em dous opusculos, in-8.º


Frei Antonio da Piedade — Nascido na provincia da Bahia em 1660, falleceu na mesma provincia, na villa, depois cidade da Cachoeira, em 1724 com 64 annos de idade.

Foi religioso da ordem dos carmelitas calçados, professo no convento da Bahia, onde exerceu o cargo de prior; foi tambem prior do convento do Pará e exerceu nesta provincia os cargos de governador, de provisor e de vigario geral do bispado; e no Maranhão o de provincial da ordem. Foi um distincto orador sagrado; mas de seus sermões só deu publicidade aos seguintes:

Sermão de Santa Thereza, régado no convento dos religiosos carmelitas calçados da Bahia em o terceiro dia da festa que os religiosos fizeram na aperição do novo templo. Lisboa, 1703.

Sermão das exequias da serenissima rainha dona Maria Sephia Izabel, prégado na villa de Santo Amaro das Grotas no rio de Sergipe. Lisboa, 1703.

Houve diversos frades, escriptores, com o nome de frei Antonio da Piedade, que publicaram obras; mas nenhum brazileiro. Só Bento Farinha faz menção de seis. Além destes houve um franciscano, natural do Rio de Janeiro, nascido pelo mesmo tempo em que na ceu o carmelita, o qual deu-se com ardor excessivo á catechese dos indios.


Antonio Pinheiro Guedes — Natural de Cuyabá, capital de Mato Grosso, e filho do tenente-coronel João Pinheiro Guedes e de dona Maria Magdalena Pinheiro Guedes, nasceu: a 14 de julho de 1842 ; é doutor em medicina pela faculdade da côrte, e primeiro cirurgião do corpo de saude do exercito, tendo, antes de seu doutorado, servido os lagares de interno de clinica medica e cirurgica da mesma faculdade e de pensionista do hospital militar. Escreveu: