Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/347

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Rio de Janeiro, como primeira prova de concurso a um lagar de lente substituto da secção de sciencias cirurgicas, etc. Rio de Janeiro, 1859.

Discurso pronunciado na camara dos senhores deputados em sessão de 26 de março (1873). Rio de Janeiro, 1873, in-8.°


Antonio Telles da Silva Caminha de Menezes, Marquez de Rezende - Filho de Fernando Telles da Silva Caminha e Menezes, Marquez de Penalva e da Marqueza do mesmo titulo, nasce em Torres-vedras, Portugal, a 22 de setembro de 1790, e falleceu em Lisboa a 8 de abril de 1875.

Achava-se no Brazil por occasião da independencia, à qual adheriu; serviu como ministro do Brazil nas côrtes de Paris, de S. Petersburgo e de Vienna, e depois como mordomo-mór da imperatriz viuva ; era gentil-homem da imperial camara ; grã-cruz da ordem da Roza e da de Christo ; grã-cruz da ordem da Torre e Espada e da de N. S. da Conceição da Villa Viçoza, de Portugal, e da ordem da Corôa de Ferro, da Austria; cavalleiro da ordem de S. João de Jerusalém ; socio da academia real das sciencias de Lisboa e da de Munich, da academia franceza de industria agricola, manufactureira e commercial, da sociedade real de navegação de Londres, da sociedade de estatistica universal, etc.

Escreveu:

Eclaircissements historiques sur mes negotiations relatives aux affaires de Portugal, depuis la mort du roi don Jean VI jusqu'a mon arrivée en Francé comme ministre prés de cette cour. Paris, 1832, 245 pags. in-8.°

Observações acerca de uma passagem da Oração funebre de S. M. o Imperador do Brazil, o senhor dom Pedro IV, como rei de Portugal e Duque de Bragança, recitada pelo exm.° e revm.° sr. arcebispo eleito de Lacedemonia. Lisboa, 1835, 20 pags. in-4.°

Elogio historico de S. M. imperial o senhor dom Pedro, Duque de Bragança, pronunciado na academia real das sciencias de Lisboa em sessão ordinaria de 13 de julho de 1836. Lisboa, 1837, 94 pags. in-8°, com o retrato de sua magestade — Foi este elogio depois ampliado consideravelmente, addicionando-lhe o autor muitos e importantissimos documentos ineditos, novamente apresentado e lido à academia, que determinou que fosse dado á publicidade, como o foi em Lisboa, 1867.

Descripção e recordações historicas do paço e quinta de Queluz — Foi publicada no periodico Panorama, tomo 12°, Lisboa, 1855, pags. 29, 77 e 210. Neste periodico ainda se acham outros escriptos do Marquez de Rezende.

Ultimos momentos da rainha D. Estephania — Foi dado á estampa na Illustração luso-brazileira, e d'ahi transcripto no Parlamento de 15 de setembro de 1859.

Elogio historico de José de Seabra da Silva, pronunciado na sessão publica da academia real das sciencias de Lisboa em 10 de março de 1861.