Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/348

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Lisboa, 1861, 76 pags. in-4°, com o retrato lithographado de José de Seabra da Silva — Esta obra sahiu tambem nas Memorias da mesma academia, tomo 3° , serie 2.ª

Memoria historica de dom frei Francisco de S. Luiz Saraiva, monge benedictino, cardeal patriarcha de Lisboa, etc., tirada de seus escriptos, acompanhada de notas e peça justificativas e offerecida á academia real das sciencias de Lisboa. Lisboa, 1864, 205 pags. in-4°, com o retrato de frei Francisco Saraiva, e diversas estampas. — Discurso de Mr. Thiers, deputado por Paris, na sessão do corpo legislativo em 3 de maio de 1866 sobre as actuaes e importantes questões allemã e italiana. Traduzido em portuguez e acompanhado de notas explicativas. Lisboa, 1866, 28 pags. in-8.°

Titulo de Augusto — E' uma nota historico-philologica, appensa á versão dos Fastos de Ovidio por Castilho, tomo 1°, pags. 478 a 499.

Consta-me que enstem ainda algumas obras do Marquez de Rezende, das quaes me faltam as precisas indicações para aqui dal-as.


Antonio Telles da Silva Lobo — Não resta duvida que era brazileiro, nato ou naturalisado, pois que era tenente-coronel no Brazil em 1825, quando escreveu (e só por isso o conheço) sua

Resposta do tenente-coronel Antonio Telles da Silva Lobo á correspondencia inserida no Expectador n. 16, assignada O cabeça de Porco. Rio de Janeiro, 1825, 4 pags. in-folio.


Antonio Tolentino Legal — Nasceu em Ayuruóca, provincia de Minas Geraes, e falleceu na provincia do Rio de Janeiro pelo anno de 1868 ou 1869, victima de um envenenamento, segundo consta.

Presbytero secular do habito de S. Pedro, parochiou muitos annos como vigario collado a freguezia de S. João Baptista do Arrozal, sendo ahi tambem vigario da vara e inspector parochial da instrucção publica, até 1863, e desta freguezia passou á da Conservatoria. Era conego honorario da capella imperial e cavalleiro da ordem de Christo, e escreveu:

Oração funebre nas exequias do illustrissimo senhor capitão-mór José de Souza Breves. Rio de Janeiro, 1845, in-8.°


Antonio da Trindade Antunes Meira Henriques — Natural da provincia da Parahyba, e formado em sciencias sociaes e juridicas pela faculdade de Pernambuco, entrou para o serviço da magistratura, e, depois do tirocinio que a organização judiciaria do paiz prescreve, exerce o cargo de juiz de direito da comarca da Campina-Grande em sua provincia, onde escreveu:

Resposta do juiz de direito da comarca de Campina-Grande ao relatorio do doutor chefe de policia Manoel Caldas Barreto, sobre os movimentos sediciosos, havidos nesta provincia, apresentado ao presidente da