Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/370

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
345
AU


e dedicou-se depois especialmente á ophtalmologia, tendo feito mais de uma viagem á Europa para aprofundar-se nos respectivos estudos. E' official da ordem da Roza, cavalleiro da de Christo, cavalleiro da ordem hespanhola de Izabel a catholica, official da ordem da Torre e Espada de Portugal; membro titular da imperial academia de medicina, e escreveu:

Do cancro venereo: dissertação inaugural, sustentada na augusta presença de sua magestade o Imperador. Rio de Janeiro, 1865 — E' seguida de proposições acerca: 1.° Da orchite; 2.° Do mercurio e suas preparações, considerado pharmacologica e therapeuticamente; 3.° Da asphixia em geral e da asphixia por submersão em particular.

De la pilocarpine dans l’irido-choroidite plastique: extrait de la memoire lue a la societé de medicine de Paris. Rio de Janeiro, 1881.

Communismo: comedia em um acto, representada no Gymnasio do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 1864, 60 pags. in-8.°

Os cavalleiros da Disgra: romance — Vem no Bazar volante, jornal caricato, de que fôra o doutor Ataliba collaborador.


Audalio Archibald França — Natural da provincia do Rio Grande do Sul, cultiva a poesia, e escreveu:

Gemidos d'alma: poesias. Rio de Janeiro, 1877 — Consta-me que o autor deu segunda edição de seu livro com augmento de novas composições em 1878.


Augusto Alvares Guimarães — E' natural da Bahia, bacharel em sciencias sociaes e juridicas pela faculdade do Recife, advogado na capital de sua provincia, e negociante matriculado, e escreveu:

Propaganda abolidonista: cartas de Vindex ao doutor Luiz Alvares dos Santos. Bahia, 1875, 86 pags. in-4.°

E' actualmente o principal redactor do

Diario da Bahia. Bahia... - Esta publicação tem 28 annos de existencia e continua com toda regularidade. Antes redigiu:

O Abolicionista: publicação quinzenal da sociedade libertadora sete de setembro. Redaotores F. de Araujo e A. Guimarães. Bahia, 1872, in-fol.


Augusto de Andrade Valdetaro — Natural do Rio de Janeiro, falleceu em 1869, ou 1870. Fez o curso da academia de marinha; serviu, sendo ainda aspirante, na esquadra em operações contra o Paraguay em 1867, e era já official quando morreu. Escreveu:

A injustiça: drama em tres actos. Rio de Janeiro, 1866 — Foi escripto quando o autor cursava a academia, e offerecido a João Evangelista de Assis e a seus collegas do segundo anno do curso academico.


Augusto Candido Fortes de Bustamante e Sá — Nasceu na cidade de S. Sebastião do Rio de Janeiro, si me não en-