Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/388

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
363
AU


Provincia de Mato Grosso. 1856 — Consta de uma carta geographica, circulada de apontamentos chronologicos e quadros estatisticos, e pertence a sua magestade o Imperador. Contém no alto uma nota do autor, datada de Cuyabá, 1868. Me parece que é o mesmo

Mappa geographico, chronologico e estatistico da provincia de Mato Grosso — que o autor neste mesmo anno de 1868 offereceu ao instituto.

Planta do rio Paraguay, levantada pelo Barão de Melgaço, etc. — Foi correcta em seus delineamentos e em alguns pontos com indicação das margens do rio, com as sondas expressas em pés inglezes, desde a embocadura do mesmo rio até Corumbá pelo então capitão-tenente Soido, em 1857 (veja-se Antonio Claudio Soido ) e desenhada por L. J. M. Penha, 10 fls., gravadas no archivo militar em 1859. Ra duas reducções deste trabalho, feitas no mesmo archivo, sendo uma pelo tenente-coronel M. F. C. de Oliveira Soares desde a embocadura do rio até o Apa, assignados muitos pontos que foram occupados pelos exercitos alliados e pela esquadra brazileira de 1866 em diante; outra em ponto menor. Além disto ha um fragmento em Demersay, Atlas do Paraguay, gravado em 1860, com a grande catarata do rio Paraná.

Tabellas de latitudes e longitudes de diversos lagares da provincia de Mato Grosso, determinadas por observações astronomicas.

Esboço do rio Cuyabà desde sua confluencia com o rio S. Lourenço até a cidade daquelle nome, capital de Mato Grosso. 1860. Lythographada — Dos estudos feitos pele Barão de Melgaço se confeccionou o grande mappa hydrographico, lythographado em 4 folhas, de S. Lourenço até sua confluencia com o rio Cuyabá, e deste até á cidade.

Esboço hydrographico, em grande escala, desde a foz do rio Miranda até o Paraguay. 1862 — Foi lythographado.

Carta de um reconhecimento no districto de Miranda na provincia de Mato Grosso. 1864 — No archivo militar. Ha della outras cópias, sendo uma de 1873.

Carta corographica do districto de Miranda na provincia de Mato Grosso, organizada segundo as cartaa existentes e o reconhecimento feito em 1864 — Idem. Ha outras cópias reduzidas. Creio que está hoje lythographada.


Augusto Pinto Pacca — É natural da Bahia, e neto do coronel Manoel Joaquim Pinto Pacca, que diversas vezes representara esta provincia na camara temporaria; é socio do conservatorio dramatico da mesma provincia, e escreveu:

O vicio em doutrina: drama original em quatro actos. Rio de Janeiro, 1862, 113 pags. in-8.°

A nuvem por Juno: comedia em um acto, imitada do francez. Rio de Janeiro, 1881, 39 pags. in-8.°

Augusto Pinto Pacca tem diversas composições poeticas, segundo sou informado, e redigiu: