Página:Dom João VI no Brazil, vol 2.djvu/113

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


CAPITULO XVII

��A DIPLOMACY DE PAUELLA NA QUESTAO DE MONTEVIDEO

��A melhor parte da primeira missao diplomatica de Pal- mella em Londres foi dedicada a questao de Montevideo, da qual entretanto tratava em Madrid o seu antigo compa- nheiro do Congresso de Vienna Saldanha da Gama (i), alii acreditado a partir de 1817. Em Outubro de 1816 as- sumiu elle o seu posto na corte de Saint James (2), en- tregando credencial de ministro a espera de saber que cara- cter teria de future o representante britannico na corte do Rio, isto e, si haveria reciprocidade para a sua credencial de embaixador, que guardava de previsao. Em fins de 1817 foi Palmella nomeado ministro dos negocios estrangeiros no Brazil, com ordem porem 4e permanecer na Europa ate se ajustarem as desavengas entre os governos portuguez e hes- panhol por motive da occupacao da Banda Oriental.

��(1) O conde de Porto Santo foi mais tarde, em Lisboa, ministro de estrangeiros de Dom JoSo VI, pouco antes do fallecimento do mo- marcha.

(2) Cypriano Ribeiro Freire teve suas audiencias de despedida em fins de 1810.

�� �