Página:Dom João VI no Brazil, vol 2.djvu/237

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


DOM JOAO VI NO BRAZIL 801

escudos, sendo 200.000 em bilhetes do Banco do Brazil, (i) Depois, para angarfar o favor popular, o governo proviso- rio (2) abolio varios impostos, entre elles o de subsidio mili- tar, de 160 reis por arroba, sobre a carne; para prover a sua seguranga, determinou a compra de armas e municoes, mon- tou em guerra um brigue, duas canhoneiras e outra embar- cacao, fazendo appello a marinheiros estrangeiros por des- confiar dos portuguezes, e permittio o levantarem particula- res companhias de cavallaria; para dar arrhas do seu fervor democratico, ordenou o tratamento de vos entre os patriotas; para conciliar a classe agricola, ja que a mercantil Ihe fugia, facilitou o pagamento das dividas a extincta Companhia de Pernambuco, cuja liquidate ainda durava, e differio a emancipagao dos escravos, proclamando "que a base de toda a sociedade regular, e a inviolabilidade de qualquer espe- cie de propriedade."

Pode dlzer-se que os actos da joven Republica foram todos impresses de moderagao e ate de espirito conservador, o que nao e para admirar si a encabegavam e dirigiam a gente de bens e a gente de illustragao. Os actos propria- mente politicos tambem foram repassados de moral jacobina -a revolugao foi paradoxalmente honesta e de affectada confianca. Affectada e igualmente espontanea, pois que o celebrado, ja lendario orgulho dos Pernambucanos (os de boa familia, senao de boas lettras, pela maior parte plantado-

��(1) Officio cit. dc MMlcr do L S di< .M;ii (;o. Muni/, I nvnrcs i ;ill;i in 600 contos. O Eravio foi guards do p : elo ra.ar< v chnl Jose Ro<berto com grosso da rnilicin atr sor oln-j.^ado a coder o vov confratiM-nixarom sens so rlados com os do linJia.

(_i I- oi-niMdo do cinco inoinbros. rcprcsontantes do coramercio (I>oininj;-()s Jose Marlins), da ma.inst ra ( ura (Jose Lnix do Mondoncal, do clcro (p;r;lrc Joao JUboiro Pcssoa), do exercito < J)ommgos Theoto- nio Jori;-o) e da agricultura (Manool Corrca dc A ran jo) .

�� �