Página:Dom João VI no Brazil, vol 2.djvu/241

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


DOM JOAO VI NO BRAZIL 805

nivel e improvisado, de 1.500 homens para a comarca das Alagoas com ordens terminantes de levar tudo a ferro e a fogo. "Nenhuma negcciac,ao sera attendida, sem que preceda como preliminar a entrega dos chefes da revolta, on a cer- teza da sua morte; ficando na intelligencia de que a todos he licito atirar-lhes a espingarda como a lobos." Era d estas proclamac.6es que Maler se espantava mau grado todo seu espirito reaccionario.

A perspectiva nao se offerecia desannuviada aos olha- res ancfosos dos patriotas. Ja a 29 de Margo de 1817 escrevendo ao seu governo, o consul britannico John Lam- priere augurava mal do movimento: "I think to perceive that the generality of the inhabitants become daily more gloomy" ( i ) . Com effeito os soldados da revolugao desertavam em grande numero, apezar do tao consideravel augmento na sua paga, tendo que serem alistados, para encher-lhes os claros, muitos escravcs aos quaes por este motivo se con- cedia alforria, dando-se ou promettendo-se indemnizagao aos senhores. Sobretudo nao chegavam noticias, as almejadas noticias da Bahia, onde os rebeldes contavam com adhe- soes seguras, quando ao envez, d esse mesmo lado do qual no seculo XVII viera o soccorro definitive para a expul- sao dos Hollandezes - - auxilio tao indispensavel quanto foi no seculo XVIII o francez para a libertagao das colo- nias inglezas - - partia agora a reacgao contra o grito per- nambucano de independencia.

Tambem a pobre insurreigao em parte alguma depa- rava com as sympathias a que tinha ou se julgava com di- reito, ou de que nutria confianga. Nas capitanias do Norte

��(1) Arch, do Min. da.s Rel. Ext., Corresp. da Leg. em Londres.

�� �