Página:Dom João VI no Brazil, vol 2.djvu/329

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


DOM JOAO VI NO BRAZIL 893

Calculava-a o conselheiro Velloso de Oliveira na sua informagao de 1819 (i), que devia servir de base a pro- jectada divisao dos bispados e na qual se propunham sete provincias ecclesiasticas ou dioceses archiepiscopaes, em 2.697.099 habitantes, excluidos os Indies bravos. Accrescen- tando-se, como querem, um terc.o por causa da inexactidao e deficiencia dos mappas colligidos, sem excessiva diligencia, n um tao vasto territorio, com nucleos de populagao muito disseminados e muito refractarios a qualquer estatistica, chega-se ao algarismo de 3.596.132 habitantes civilizados. e com 800.000 indios bravos, conta redonda e imaginativa, se perfaz um total de 4.396.132 habitantes.

Para o Rio somente dava Henderson no mesmo anno o algarismo de 150.000 habitantes, dous terc,os dos quaes de cor, ou melhor de cores (exhibiting every variety of com plexion). Os brancos contavam entretanto na affluencia da Europa um contingente fixo, mesmo de Francezes, que sao reconhecidamente os Europeus que menos emigram. N um dos seus officios de 1817 participava Maler a chegada nos dous ultimos navios de 54 subditos do Rei Christianissimo, na maioria artifices. A capital tendia assim a embranque- cer-se.

A immigraQao em geral cada anno se fazia maior, e nao se cifrava somente nos Suissos relegados a sua colonia de Nova-Friburgo e nos Ilheos distribuidos pelo paiz com provisao de instrumentos agricolas, ou enraizados nas imme- diagoes da capital, supprindo o seu mercado cada vez mais exigente porque, crescendo o conforto e surgindo o luxo, a meza tinha fatalmente que se tornar mais variada e esme-

��(1) Revista Trimcnsal, Tomo XXIX, Parte in.

�� �