Página:Dom João VI no Brazil, vol 2.djvu/341

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


DOM JOAO VI NO BRAZIL 905

A seccao restrictamente litteraria abrangia maximas do futuro marquez de Marica, poesias novas ou conserva- das ineditas de Bocage, Filinto Elysio, Dfniz, Antonio Ri- beiro dos Santos, Silva Alvarenga, Borges de Barros (Pedra Branca). Si bem que nos parega assaz repleta do mau gosto da epocha, com todas suas amplificagoes rhetoricas e exagge- ros cortezaos, essa seccao era comtudo em demasia reduzida para o que costuma ser a exigencia do publico n uma terra de ingenita verbosidade e de intoxicagao sentimental.

Seria por isso que durou pouco a publicagao, anno e meio apenas ? O torn geral da revista nao podia entretanto deixar de ser sympathico, pois traduzia, antes a preoccupa- gao, que com effeito apparecia geral e aguda, de dilatar a producgao e commercio domestico do Brazil, extendendo o seu povoamento pelo interior, cuja descripgao se intentava e executava de accordo com exploragoes entao recentes. As capitanias de Goyaz, Matto Grosso, Piauhy e Para (i)

��urucu, o modo de refinar o assucar, as plantas medicinaes e as madei ras a empivgar nas artes, as novas fovnalhas para coser o assucar com bagago invontadas pelo Dr. Manoel Jacintho de Almeida, o me- tliodo imaginado e praticado no laboratorio de Antonio de Araujo (liarea) para a extracgao do oleo de mamona ; a descripc,ao de um alambique existente no ruesmo laboratorio ; solugoes de problemas de mathomatica ; ensaios hydraulicos e hydrographicos ; interessantes ]);tr C(M cs em resposta a quesitos do Senado da Camara, propostos aesde 1798, sobre doengas endemicas e epidernicas da capital, razors que as determinavam e meios de corrigil-as ; papels que "apodreciam no esquecimento" como a pratica ou discurso de recepgao de Alexan- dre dc Gusmao ao entrar a !."> de Marc;o de 17:52 para a Academia de Ilistoria de Lisboa, praticas de Duarte Ribeiro de Macedo, e a memo- ria historica e geographica da descoberta das minas de Claudio Ma noel da Costa ; narragoes de viagens conio a de Sao Paulo a Cuyaba ; der rotas maritimas e roteiros terrestres ; dados topographicos e es- tatisticos sobre as divci-sas capitanias ; informac.-rn s sobre j)ovoa(;oes < na(;rK s de indios ; consideragoes grammaticacs. chimicas e philoso- phicas de Silvestre Pinheiro Ferreira, e uma longa dissertarao minera- logica de Jose Bonifacio de Andrada e Silva.

(1) Por Para entende-se n este sentido o enorine- hinterland amazonico que da mesma capitania fazia parte, so muito mais tarde se organizaudo como provincia scparada.

�� �