Página:Dom João VI no Brazil, vol 2.djvu/390

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


954 DOMf JOAO VI NO BRAZIL

Puxavam o coche oito machos e escoltavam-no os re- gimentos de linha e de milicias "com os tambores cobertos de baetas negras, as bandeiras de rasto, e enlutadas com fumo, e com marchas muito maviosas." ( I ) A porta da egreja da Ajuda desceu-se o caixao, que primeiro foi levado sobre o esquife da Misericordia, aos hombros de irmaos po- bres, n um bello symbolo da igualdade humana perante a morte, e entao carregado para o interior pelos grandes do Reino e reposteiros do Pago, emquanto os officiaes da Real Casa quebravam suas insignias em publico.

Oito dias depois os vereadores da Camara em sombria procissao, precedida por um cidadao de capa negra, com bandeira negra e o fumo arrastando do chapeu de largas abas, tambem quebrariam os escudos nos tablados adrede levantados na praga do Capim, no largo de Santa Rita, no Rocio e diante da Lapa do Desterro, concitando o povo a chorar a morte da sua Rainha (2), cujo lucto de um anno ja o bando do Senado sabira a annunciar.

Contemplagoes pela saude de Dom Joao fizeram redu- zir o nojo a oito dias ( 3 ), decorridos os quaes a familia real recebeu pezames e sabiu a ouvir missa e aspergir o cai xao, sendo recebida dentro do coro pela communidade do convento, com a abbadessa a frente, de pluvial negro.

As exequias realizaram-se a 23 de Abril, na Real Ca- pejla, forrada de alto a baixo de negro avivado de ouro que se casava com os entalhamentos dos altares, as franjas dos

��(1) r:\dve Luiz Gonc-alvos dos Sanctos, 06. cit.

(2) Em Llsboa, on de se acbava era 1816, Tallenare prescnciou < ^])oetaculo analo^o promovido pe.lo Senado da Camara (Parte ins. e ined. das Kolas Dominicaes).

(3) "El Key N. Senhor om razao do clima dispensou as meias d seda em luto rigoroso : e logo ao principle havia dispensado o rigor da Pragmatica de 1746, quanto a pessoas pobres". (Carta de Marrocos ao Pai de 30 de Margo de 1816).

�� �