Página:Dom João VI no Brazil, vol 2.djvu/414

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


978 DOM JOAO VI NO BRAZIL

Tern sido tal o seu descaramento que ate avanc,ao a pessoas mais distinctas e conhecidas, como foi o proprio Chefe da Policia; chefe de Divisao Jose Maria Dantas recebeu por grande favor duas tremendfssimas bofetadas por cahir no erro de trazer pouco dinheiro, depois de Ihe rou- barem o relogio, etc. Alem d isto tern degolado varias mu- Iheres, depois de soffrerem outros insultos; o que tudo tern dado que fazer ao Corpo da Policia, e nao sendo este suffi- ciente para as rondas e patrulhas, multiplicadas em todas as ruas, o Intendente mandou armar e apontar todas as Jus- tic.as de paisanos para ajudarem as da Policia; mas os po- bres Aguazis ate ja forao accommettidos e insultados pelas grandes quadrilhas de ladroes, que Ihes tem dado cocas. Com effeito grande numero d elles forao ja presos, e estao bastantes sentenciados a pena ultima, dos quaes vao amanha 3 para o Oratorio. Faz-se agora hum novo recrutamento mui rigoroso em consequencia daquelles successes, e para se augmentar o Corpo de Policia e os outros Regimentos; pois o caso esta muito serio, por nao poder-se andar na rua muito tarde. Eu recolho-me as oito horas da noute e nunca as mi- nhas digressoes se extendem para longe, mas so se limitao a casa de Feliciano palestrar com o meu Velho Padre Maz-

��zoni.

��Na carta de 8 de Junho de 1818 referia Marrocos con- tinuar a perseguigao aos ladroes e assassinos, tendo havido em Abril 28 mortes violentas: o que mostra que de pouco ou nada valeram as providencias tomadas e que o mal era grave. Maler confirma (i) que os assassinates na cidade e arredo- res se tinham tornado frequentissimos e muitos com circum- stancias barbaras. A policia chegava a prometter recompensas

��(1) Officio do 24 de Julho de 1818.

�� �